Inovação no RH: veja 6 práticas para aplicar na sua empresa

10 jun 2020

O departamento de Recursos Humanos (RH) de uma instituição talvez seja o setor mais estratégico da companhia, uma vez que é responsável não só pela avaliação de pessoal, mas, sobretudo, pela manutenção de um clima corporativo motivador e saudável. Nesse sentido, falar de inovação no RH é tratar da qualidade de vida no trabalho.

Especialmente considerando os avanços tecnológicos dos últimos anos, os formatos de gestão se alteraram e passaram a incorporar práticas mais inteligentes e promissoras para o sucesso das empresas, priorizando uma relação sadia entre produtividade e bem-estar.

Neste post, falaremos quais práticas são essas e como aplicá-las na sua empresa. Continue a leitura e dê aquele upgrade nos Recursos Humanos!

1. Premiações por desempenho

Uma excelente maneira de incentivar o esforço e a dedicação dos funcionários é oferecer premiações por desempenho. Assim, quem alcança as metas ou se destaca em uma função específica é gratificado pela performance e, ao mesmo tempo, serve como inspiração para os demais colegas.

As estratégias de gamificação e bônus são os exemplos mais comuns dessa prática, valorizando o trabalho dos funcionários com premiações que vão desde ingressos para o cinema até pacotes de viagens e dias de folga. Afinal, quem não se sente mais estimulado sabendo que será reconhecido pelo serviço prestado?

2. Estratégias de valorização profissional

Ainda falando sobre valorização profissional, é importante que o setor de RH das empresas deixe claro para os funcionários a possibilidade de traçar um plano de carreira na instituição. Até porque ninguém quer ser só mais um ali dentro, certo? É claro que, para fazer a diferença, é preciso antes mostrar serviço.

Porém, para que os colaboradores se sintam de fato produtivos e motivados, eles precisam conhecer as possibilidades de ascensão na empresa, até mesmo para que possam avaliar se os níveis são compatíveis com suas aspirações de carreira. Assim, além de ter mais estímulo, o funcionário poderá traçar suas metas de maneira racional, pois saberá exatamente aonde quer chegar.

3. Modelos de gestão participativos

Foi-se o tempo das reações verticalizadas dentro de uma empresa. Hoje em dia, quanto mais horizontais forem os processos, mais favorável será o clima corporativo. Isso não significa que um funcionário deva passar por cima de seus supervisores diretos, mas também não quer dizer que os supervisores possam se prevalecer da hierarquia institucional.

O ideal é que haja um equilíbrio entre os setores para que todos sejam ouvidos com consideração e empatia. Nesse sentido, é muito interessante que o RH proponha a criação de uma comissão que represente os funcionários, nomeando também porta-vozes em cada equipe.

Dessa forma, anseios, críticas e sugestões dos colaboradores chegarão à diretoria com mais facilidade, resultando em feedbacks significativos. Vale lembrar ainda que abrir espaço para o diálogo em todos os setores é de suma importância para que as equipes se mantenham alinhadas com as metas e propostas da instituição.

4. Novos canais de comunicação interna

Quando se fala em inovação no RH, um dos segmentos mais impactados pelos avanços foram os canais de comunicação interna. Hoje em dia, o bom e velho jornal mural colado nos quadros de aviso já não é mais a única ferramenta para se comunicar. Os canais eletrônicos vieram com tudo para fazer as informações circularem mais rapidamente e em tempo real, dando mais praticidade e fluidez ao setor.

É fundamental que o RH esteja atento ao departamento de comunicação e trabalhe em parceria com ele, fomentando uma cultura participativa e reforçando a importância da comunicação interna. Esses canais são úteis não só para o repasse de informes, cronogramas e planejamento de ações da instituição, como também servem para manter a transparências dos projetos e verificar o andamento das propostas.

5. Treinamentos e capacitações específicas

Outra prática inovadora do segmento de Recursos Humanos é a oferta de treinamentos e capacitações específicas para funcionários novos e antigos. Para os novatos, o objetivo principal dos cursos pode ser integrá-los à missão e visão da empresa. Já para os mais velhos de casa, a intenção é propor uma reciclagem, a fim de que se mantenham sempre atualizados frente às demandas da corporação.

Esses treinamentos podem ser oferecidos dentro da própria empresa, por meio de oficinas, palestras, workshops online ou presenciais, como também em parceria com outras instituições, desde que sejam compatíveis com o propósito de desenvolvimento daqueles funcionários em suas respectivas funções.

6. Mobilidade inteligente para os funcionários

Muitas empresas já estão planejando a retomada das atividades gradual e o cuidado em promover um deslocamento seguro para os funcionários é essencial para este planejamento. Para a manutenção de um clima corporativo saudável, é imprescindível que o deslocamento seja pensado de forma inteligente e muito funcional, pois ninguém merece levar horas só para chegar e sair do serviço todos os dias, não é mesmo?

Além de isso ser algo desumano, reflete diretamente na produtividade do funcionário, fazendo com que ele alcance um rendimento menor do que suas próprias expectativas. Afinal, é realmente impossível render bem se o colaborador já chega no trabalho cansado, desanimado e mal-humorado.

Na maioria das vezes, a causa de todo esse estresse está no trânsito. Por isso, favorecer a mobilidade é tão importante para que os colaboradores cheguem mais motivados e dispostos à empresa. Uma maneira rápida e eficiente de solucionar o problema é investir em políticas de mobilidade corporativa, como a adoção de home office alguns dias das semanas, incentivos para transporte ativo, como a bicicleta e em aplicativos de caronas que otimizem o deslocamento de equipes, como o Bynd.

O aplicativo conecta colegas de trabalho para oferecer e pegar caronas a partir de rotas semelhantes. A segurança é garantida e a praticidade também, visto que, além da plataforma fazer “match” entre colaboradores de uma mesma empresa e do funcionário economizar no combustível, o hábito de compartilhar caronas desafoga o tráfego e torna o trajeto mais descontraído e animado. Isso sem falar no cuidado com o meio ambiente, pois, quanto menos carros nas ruas, menor é a emissão de gases poluentes na atmosfera.

Como vimos, investir em estratégias de inovação no RH é uma forma de aliar qualidade de vida no trabalho e alta produtividade, mesmo nos setores mais exigentes. O resultado é uma empresa mais moderna e que atua de forma ecologicamente correta, com rendimento acima da média e profissionais cada vez mais valorizados no mercado.

Ficou interessado no assunto? Entre em contato conosco e saiba com mais detalhes como o Bynd pode ajudá-lo!

Compartilhar nas redes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Procurar

Guia de mobilidade corporativa.

Saiba como aumentar a eficiência e reduzir custos de transporte na sua empresa.

Assine nossa newsletter

Últimos posts

Mês de publicação

Leve o Bynd para a sua empresa ou universidade

Baixe o Guia de Mobilidade para a Retomada

Preparamos um material para auxiliar sua empresa na retomada das atividades, garantindo segurança no deslocamento dos colaboradores. Conte conosco!