Saiba mais sobre a nova realidade da mobilidade no Brasil

19 ago 2020

A população urbana cresce vertiginosamente em diversos lugares do mundo. Com isso, surgem os problemas com a mobilidade nas grandes cidades. Essa dificuldade não é atual, mas vem aumentando cada vez mais com o passar do tempo. Assim, surgem debates para que as autoridades encontrem soluções adequadas e melhorem o trânsito das metrópoles.

Neste post, vamos tratar do novo cenário da mobilidade no Brasil, fazendo uso de dados da pesquisa BCG (Boston Consulting group) e apontando a relevância das inovações no presente momento. Afinal, em todas as comunidades, percebe-se o aumento do número de automóveis circulando pelas vias, enquanto a infraestrutura não acompanha esse movimento.

Quer saber mais sobre esse tema? Então, siga em frente!

Percepções e descontentamentos advindos da mobilidade no Brasil

As frustrações relacionadas ao trânsito de pedestres e motoristas atingem tanto aqueles que não têm carro particular como os quem têm veículo próprio. Isso ocorre por que as pessoas que não compraram o seu automóvel fazem uso de outros meios de locomoção, tais como táxis e caronas disponibilizadas por aplicativos.

As pesquisas recentes apontam que muitos cidadãos não pretendem ter carro em virtude dos custos com impostos, manutenção, estacionamentos e outros. Mais de 30% da população não tem nem mesmo o desejo de tirar a CNH. As viagens urbanas estão sendo compartilhadas, e a humanidade está se conscientizando sobre a necessidade de preservar a natureza.

Brasil como mercado para as empresas de ride hailing

Ride hailing é uma expressão inglesa que significa compartilhamento de viagens urbanas em carros privados. O Brasil é um mercado importante para os empresários que investem nesse ramo, devido ao constante uso das opções de transporte compartilhado. Os estudos revelam que mais de 50% dos brasileiros aderiram a essa prática nos últimos anos.

Os usuários do nosso país afirmam que optam pela utilização dos aplicativos de caronas, tendo em vista:

  • a facilidade de acesso;
  • o pagamento facilitado;
  • a redução de gastos com estacionamentos;
  • a divisão dos custos nas corridas com outros usuários;
  • a autonomia em relação aos horários;
  • a possibilidade de beber e não precisar dirigir.

Por outro lado, 20% dos entrevistados estão cientes da economia de dinheiro, já que não precisarão arcar com as despesas geradas por um automóvel, locomovendo-se por meio de transportes privados compartilhados. Além disso, o carro próprio passou a ser visto como um produto que custa caro para os proprietários.

Um automóvel na garagem gera responsabilidades com:

  • lavagem externa;
  • limpeza interna;
  • polimento;
  • troca de óleo e filtro;
  • revisões constantes de peças;
  • trocas de pneus;
  • avaliação periódica e troca de itens de segurança;
  • quitação de impostos anuais;
  • contratação de seguros contra terceiros ou para evitar perda total decorrente de roubos.

Aproximadamente 60% das mulheres compartilham os carros privados, enquanto 50% dos homens já aderiram a essa prática, mesmo tendo os seus próprios carros! Essa adesão ocorreu porque as autoridades nacionais escolheram privilegiar a construção de rodovias interestaduais e intermunicipais, em detrimento das ferrovias e transportes aquáticos.

Ademais, a Constituição Federal de 1988 assegurou aos brasileiros o direito à mobilidade urbana eficiente, atribuindo a responsabilidade aos órgãos de trânsito que foram criados para atender a demanda. No entanto, a preocupação maior dessas instituições públicas é promover a segurança no trânsito, deixando de lado as questões de tráfego e engarrafamento.

No ano de 2012, foi publicada a Lei Federal nº 12.587/2012, com a intenção de solucionar esses entraves, instituindo as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana. Depois disso, as cidades que têm mais de vinte mil habitantes tiveram que elaborar o seu Plano de Mobilidade Urbana compatível com o Plano Diretor Municipal.

Porém, existem outros motivos relevantes para que empresas de ride hailing façam os seus investimentos no Brasil. Vamos falar mais sobre isso à frente.

Concentração de população nas regiões urbanas

Desde a revolução industrial, ocorreram diversas alterações nos cenários urbanos. A população rural começou a migrar para os grandes centros, aglomerando-se perto das fábricas na esperança de melhores condições de sobrevivência. O campo foi abandonado por um número expressivo de cidadãos, que antes tinham a sua subsistência e a de suas famílias garantida pelo plantio, pecuária, pesca e atividades afins.

O povo recorreu aos polos industriais e se concentrou em cerca de 300 municípios do Brasil, sendo que alguns deles ultrapassaram o número de 100 mil habitantes. Abrigando 60% dos cidadãos brasileiros, esses municípios elevaram a densidade populacional e promoveram a redução da taxa de ociosidade dos recursos que podem ser compartilhados.

Esse fator foi fundamental para a busca de soluções de mobilidade urbana, que se expandiram e adquiriram caráter econômico de destaque. É inegável a tendência de aumento da humanidade a nível mundial nos próximos anos. Com isso, as cidades ficarão ainda maiores e o trânsito poderá se tornar impraticável se medidas urgentes não forem adotadas.

Sistemas de transporte público com baixa qualidade e capilaridade

Não são novidades as péssimas condições do transporte público, principalmente nas capitais dos estados e nas maiores cidades do país. Os sistemas implantados por empresas públicas ou privadas nas zonas urbanas visam a obtenção de lucro a partir do transporte de passageiros. Os empresários pouco se importam com o conforto e o bem-estar dos transportados.

Quanto à qualidade desses serviços, pode-se afirmar que ocorre:

  • superlotação;
  • atrasos e variações de horários não correspondentes às tabelas;
  • má conservação dos veículos;
  • transporte inapropriado de passageiros;
  • desrespeito ao limite do número de transportados.

No que tange à capilaridade, visualizamos que:

  • faltam veículos nas periferias;
  • há horários muito espaçados;
  • linhas de ônibus são ineficientes ou inoperantes;
  • atendimento é de hora em hora.

Diante disso, percebe-se que os serviços de ride hailing são realmente importantes, tratando-se de uma alternativa viável para muitas pessoas. Sem falar que, quando utilizados, o nível de poluição da atmosfera é reduzido, beneficiando a qualidade do oxigênio.

Problemas de segurança pública nas grandes cidades

Basta prestar atenção nos noticiários, ler os jornais e visualizar as redes sociais para verificar que a segurança pública nas cidades grandes está prejudicada. Os sistemas de segurança são precários e, em todos os lados, há insegurança decorrente do aumento da criminalidade. Nos ônibus, são realizados assaltos diários, de modo que os passageiros sofrem com a perda de objetos pessoais.

Durante os assaltos, as bolsas e as carteiras com documentos, dinheiro e cartões de créditos são levadas, causando desgosto à população. Há riscos dentro e fora do veículo, pois nas estações é preciso estar sempre vigilante e nas paradas há sempre a sensação de perigo! Por outro lado, com um carro próprio, existe a chance de estacioná-lo e nunca mais encontrá-lo. Além disso, muitas vezes, os motoristas são agredidos.

Nível elevado de atividade móvel online

Os brasileiros usam os dispositivos móveis como um item indispensável. Pouquíssimas pessoas não têm o seu smartphone ou iPhone. Essa realidade aumenta o nível das atividades na internet e possibilita o acesso aos meios de transporte compartilhados. As redes sociais também contribuem para a interação e a comunicação entre os usuários.

Crianças, jovens, adultos e idosos já estão inseridos no mundo digital, e a adesão às novas tecnologias é constante. As mudanças nos hábitos, decorrentes da revolução tecnológica, foram determinantes para o sucesso das empresas de ride hailing.

Alto custo dos veículos

Os preços dos veículos estão muito altos. Os financiamentos realizados com as instituições bancárias ou financeiras apresentam cálculos que aparentam ser abusivos para a maioria dos consumidores. Por vezes, um carro avaliado em determinado valor, acaba custando três vezes mais que esse montante, devido à aplicação de juros.

O pior de tudo é que, a cada ano, o automóvel desvaloriza vertiginosamente, de maneira que, na quitação total das parcelas, o proprietário já não tem vontade de adquirir outro veículo.

Aumento do índice de desemprego e da informalidade

Há alguns anos, o nível de desemprego vem aumentando no Brasil. A informalidade está se tornando uma opção para muitos motoristas que não encontram emprego. Muitos adquirem carros para pagar parceladamente com o dinheiro que virá do transporte particular de passageiros. As financeiras apoiam a iniciativa e oferecem crédito facilitado para quem deseja trabalhar nessa área.

Barreiras para a adoção exclusiva desse modal

Obviamente, existem barreiras para o uso exclusivo dessa modalidade de transporte urbano. As pesquisas atuais apontam que algumas pessoas não querem usar ride hailing pelos seguintes motivos:

  • 42% dos usuários não se sentem seguros sendo transportados no veículo de outra pessoa ou motorista desconhecido;
  •  37% dos passageiros têm dificuldade de levar consigo objetos maiores, tais como carrinhos de bebês ou malas;
  • 37% dos cidadãos sentem que a sua privacidade é desrespeitada;
  • 27% dos consumidores ficam com dúvidas sobre o valor real da corrida.

Essas são apenas algumas das principais barreiras, mas existem outras motivações pessoais para que alguns se recusem a usar o transporte compartilhado.

Futuro da mobilidade no Brasil

Como você pode observar, é preciso que as autoridades busquem soluções viáveis para os problemas apresentados neste artigo. Vale mencionar que já existem plataformas confiáveis de transporte compartilhado em nosso país, e elas farão parte dos deslocamentos sustentáveis dos brasileiros nos próximos anos. Essas alternativas oferecem segurança e conforto aos seus usuários, conectando pessoas que têm interesses em comum.

Por fim, salientamos que, apesar dos projetos e programas públicos existentes, é importante fazer um uso consciente dos veículos automotores. É nosso dever proteger o meio ambiente e preservar os recursos naturais para as próximas gerações. Fique atento e busque sempre aprender sobre o assunto, já que a preservação do nosso planeta depende de cada um nós!

Aproveite e pegue carona nessa ideia! Compartilhe este conteúdo sobre mobilidade no Brasil em suas redes sociais e nos ajude a melhorar as condições de vida em nosso mundo.

Compartilhar nas redes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Procurar

Guia de mobilidade corporativa.

Saiba como aumentar a eficiência e reduzir custos de transporte na sua empresa.

Assine nossa newsletter

Últimos posts

Mês de publicação

Leve o Bynd para a sua empresa ou universidade

Baixe o Guia de Mobilidade para a Retomada

Preparamos um material para auxiliar sua empresa na retomada das atividades, garantindo segurança no deslocamento dos colaboradores. Conte conosco!